Visitando um dispensário de Cannabis

Visitando um dispensário de Cannabis


Renata Lopes narra sua experiência em Denver, curtindo pela primeira vez uma loja de produtos canábicos.

Por Renata Lopes

A primeira coisa que fiz ao chegar em Denver como turista foi deixar a mala no hotel e ir até o dispensário, a loja autorizada para o comércio de cannabis e produtos derivados da erva. O WeedMaps, aplicativo que mapeia dispensários, me mostrava diversos deles num raio de um quilômetro e fui logo no mais perto, que ficava a uma quadra do hotel.

Apresentei meu passaporte na entrada - para consumir cannabis de forma recreativa é necessário apenas ser maior de 21 anos - e sentei no lobby para esperar minha vez, lendo os folhetos informativos das marcas. Sai um, entra outro, pela ordem de chegada, todo mundo paciente, só eu deslumbrada. Pra galera, é apenas uma loja onde você passa pessoalmente para comprar sua cannabis, já que no estado do Colorado ainda não é permitido delivery. Tipo uma padaria. E existe limite de compra por pessoa por dia, que é de uma onça (28 gramas).

Dali alguns minutos me chamaram pelo nome, entrei excitadíssima e uma garota bem simpática lá pelos seus 30 anos com uns dreads loucos no cabelo perguntou o que eu estava buscando, “flores, comestíveis ou concentrados?”. Flores, respondi, interessadíssima também nos outros produtos e tentando olhar tudo nas paredes ao mesmo tempo. Percebendo meu interesse, ela falou que tinha gummies, chocolates, refrigerantes, águas com gás, cervejas sem álcool, cookies e pirulitos com cannabis, além de pelo menos 20 variedades diferentes de flores e os concentrados, o haxixe do século 21. 

Eu queria saber o preço de tudo, mas a transação no dispensário é bem rápida e a budtender já estava me mostrando as diferentes variedades de sativas e indicas nas jarras iluminadas para eu escolher. Sabendo que eu não podia gastar muito, pedi a promoção que estava no cupom no verso da revista que eu peguei no lobby, que é de um oitavo de uma onça de determinadas strains por 23 dólares, isto é, 3.5 gramas. 

Escolhi Flo, uma sativa leve bem popular no Colorado e paguei 30 dólares com os impostos direto pra garota, que em seguida pediu meu telefone para me cadastrar no sistema de recompensas e pontos da loja e me entregou um saquinho de papel com a minha compra lacrada. Saí do dispensário com um sorriso no rosto e fui direto pro parque experimentar meu produto. Uma experiência rápida e satisfatória.

  Veja Mais
Exibindo de 1 a 8 resultados (total: 12)